quarta-feira, 2 de agosto de 2017

AS GANGUES VIRTUAIS QUE CONHEÇO MUITO BEM

A revista Veja desta semana traz uma reportagem de capa sobre gangues virtuais de candidatos a presidente, e me cita. Chama-se "Temporada de cachorro louco"; pode ser lida aqui.
Eu já fui entrevistada por todos os principais veículos da imprensa nacional, mas acho que pela Veja, foi a primeira vez. Vou contar como foi e comentar um pouquinho da matéria, que obviamente tem problemas. O principal é colocar no mesmo balaio os seguidores de Lula, Dória e Bolsonaro, se bem que o jornalista menciona o óbvio -- que o "exército virtual" ligado a Bolso é o "mais raivoso". Não há a menor dúvida disso.
Outro problema é que dá para comparar um site como o Jornalivre, mantido pelo MBL (Movimento Brasil Livre, que por sua vez é apadrinhado pelos bilionários irmãos Koch), especializado em publicar "fake news" para atacar pessoas de esquerda, com um site sério como o Tijolaço
E dizer que alguns blogs de esquerda são, ou eram, "patrocinados" por governos do PT é tão verdadeiro quanto admitir que toda a grande mídia, incluindo a Veja, é "patrocinada" pelo governo, já que é paga para veicular anúncios de órgãos do governo. Ligue a TV e veja quantos comerciais são de instituições governamentais. Agora imagine a receita das emissoras sem essa verba. Iriam à falência. A mesma coisa com as revistas e jornais. 
Durante anos reaças espalharam que eu sou bancada pelo PT (e também pelo Soros que, segundo eles, financia as feministas). Euzinha, que sequer sou filiada a algum partido, e cujo blog não tem anúncios. Nos últimos tempos eles desistiram e passaram a postar prints do meu salário como professora de universidade pública, que está disponível no Portal Transparência. Depois do golpe eles ficaram confusos, porque a "lógica" era que eu, por ser servidora pública, servia ao PT. Agora que o PT não é mais governo, eles não sabem exatamente a quem eu sirvo, mas ficam indignados se peço doações a minhas leitoras e leitores. 
Enfim. Na quinta passada, um repórter simpático da Veja (não o mesmo que assina a matéria) entrou em contato comigo para falar sobre os ataques e ameaças que eu "recebia". Eu gosto como todo mundo que me pergunta sobre isso usa o verbo no passado, como se não fosse algo atual e constante. 
Reaças negociando (clique para ampliar)
Uma das primeiras coisas que eu falei é que costumo diferenciar insultos de ameaças.
Insultos eu recebo diariamente, talvez dezenas de vezes por dia. É gente me chamando de gorda, baranga, mocreia, mal-amada, mau caráter, etc etc. Nada muito diferente do que é vivenciado pela maior parte das mulheres na net. As ofensas são quase sempre relacionadas à aparência ou vida sexual, típico das ofensas dirigidas às mulheres, principalmente às feministas
Eu chamo essa turma de 4a Série B, porque passar o tempo xingando uma mulher de "feia, boba, chata" é algo bem infantil mesmo. Suponho que, quando o moleque passa pra 5a série, ele deixa essas besteiras de lado. E chamo de série B porque imagino que a série A seja mais madura. 
Já as ameaças são um pouco mais pesadas. Infelizmente, elas também são praticamente diárias. Começaram em 2010 ou 2011 e desde então não pararam mais. 
São recompensas para quem me matar, avisos de que quando eu palestrar em tal lugar haverá um atentado, ameaças detalhadas de morte e estupro, divulgação do meu endereço residencial, fotos da fachada da minha casa, telefonemas... 
São literalmente milhares de ameaças. Fiz dez boletins de ocorrência, o primeiro em janeiro de 2012, mas o inquérito só foi aberto em abril deste ano, e sei lá se está havendo alguma investigação (na Polícia Federal está, porque o reitor da UFC recebeu um email dois dias antes do natal dizendo que, se eu não fosse exonerada, explosivos seriam detonados na universidade). 
Grande parte dessas ameaças vem de um grupinho de misóginos neonazistas, dois dos quais já foram presos e condenados em 2012 (mas soltos em 2013). Todo mundo sabe quem eles são, a polícia os conhece pelo primeiro nome, tamanho o volume de denúncias, mas, por algum mistério, toda a quadrilha continua livre. 
Dez minutos depois de eu citar a matéria da Veja, recebi esta ameaça
por email (clique para ampliar)
Em comum entre os dois grupos está a ideologia. Desde o começo do meu blog, há quase dez anos, praticamente todos os meus trolls seguem o mesmo padrão: são homens, brancos, héteros, machistas, racistas, homofóbicos, e de extrema direita. Eles não me odeiam porque eu sou a Lola (nem me conhecem, ainda bem!); me odeiam porque sou mulher, feminista, de esquerda, tenho voz, e não me calo. Os esforços são sempre para tentar me silenciar.
Entre os insultos da 4a Série B e as ameaças de morte, estupro, tortura e desmembramento (estendidas também ao meu marido e a minha mãe) vem várias atitudes que renderiam bons processos, como um cara fazer vídeo dizendo que eu sou sua mãe, que o abandonei quando ele era bebê para me dedicar à "essa causa maligna" (o feminismo), 
outro fazer vídeo jurando que eu abusei sexualmente dele no banheiro de um congresso escolar em Sergipe (onde nunca estive), um outro fazer vídeo afirmando que ele é meu aluno e que eu exigi sexo para não reprová-lo (certeza absoluta que o cara nunca pisou numa faculdade). 
E o que tudo isso tem a ver com Bolsonaro? Bom, adivinha em quem todos esses caras vão votar? Adivinha com quem eles se identificam?
Assim como nos EUA, onde um bando de fascistas se sentiram (e continuam se sentindo) representadíssimos por Trump, Bolso é o candidato que os trolls pediram a deus. Seus seguidores não adoram Bolsonaro apesar das falas preconceituosas que ele emite; eles o adoram por causa dessas falas. Eles se sentem legitimados -- se um político com repercussão nacional pode disparar todas essas asneiras e ainda ser eleito presidente (não, não pode, e não será), o céu é o limite pra eles, quase todos anônimos, escondidos por trás de fakes (esse pessoal anônimo é muito valente, legítimos Rambos dos teclados).
Tenho certeza que um candidato como Bolsonaro tem grupos organizados que atuam para atacar quem o critica. E não é que ele não está envolvido. Tá sim. 
Por exemplo: muito antes do Escola sem Partido virar modinha entre conservadores (em 2015) ou do vereador Fernando Holiday invadir escolas em SP para "fiscalizar" se os alunos estavam sendo doutrinados (em abril último), o gabinete de Bolsonaro na Câmara já fazia e divulgava vídeos difamatórios. Um deles, de 2012, editou a fala da psicóloga e professora Tatiana Lionço numa palestra para fazer com que ela parecesse pedófila. Na descrição do vídeo, o próprio Bolso opinava: "Quem acha que essa mulher deveria está (sic) na cadeia compartilha". Milhões compartilharam e atacaram Tatiana.
Sabe o que aconteceu com o nobre deputado e presidenciável por fazer um vídeo difamando professores? Nada, ué. Ele tem im(p)unidade parlamentar. 
Esses dias me contaram que um de seus filhos, Eduardo Bolsonaro, 
também deputado federal, tem como um de seus assessores contratados um sujeito conhecido pelo sua virulência. Há anos que o cara ataca com grande afinco em seu perfil no Twitter qualquer pessoa de esquerda. Será que o cara, depois de contratado por um deputado, atenuou seu discurso de ódio? Que nada. Imagino que ele foi contratado por conta desse discurso. 
Ele é um dos muitos que me atacam frequentemente no Twitter. Há vários. Que eles fazem parte de grupos organizados, não tenho dúvida. A dúvida é apenas se eles são pagos por políticos de direita ou se fazem isso voluntariamente, por devoção à causa. Um deles, que teve um tuíte reproduzido na matéria da Veja, se autointitula Inês Bolsonaro. Não sei quando surgiu, mas ele (obviamente não é uma mulher) me ataca no mínimo há um ano. Ininterruptamente.
No começo, confundi o perfil com o de uma outra reaça que também assina com sobrenome Bolsonaro e que está sendo investigada pelo Ministério Público por ter organizado uma invasão à UnB, em junho do ano passado. Bloqueei "Ines" imediatamente, como faço com qualquer reaça no Twitter, mas ele continuou indo atrás de praticamente todo tuíte que troco com alguém. Até aí, que se dane. O problema é atacar as pessoas que falam comigo no Twitter. Ou fazer perfis falsos no meu nome. Ou tuítes falsos, que nunca escrevi. 
No final do ano, "Ines" partiu pras ameaças: disse que eu não passaria do natal. E prometeu destruir minha vida.
E vem se empenhando. 
Já no início de janeiro, ele abriu uma conta com meu nome e foto no Curious Cat, e todo dia passa mensagens de cunho sexual para o pessoal daquela rede social, que pelo jeito é majoritariamente menor de idade. Quer dizer, eu sou uma mulher casada, 50 anos, professora universitária, sem o menor interesse sexual por adolescentes desde os meus 19 anos, e lá estou eu numa rede social que nunca havia ouvido falar implorando pra transar com pré-adolescentes.

Como eu já disse várias vezes, é uma luta desleal: eu sou uma pessoa de verdade, com rosto, nome completo, endereço de trabalho, e quem me ataca quase sempre é fake. 
Em julho, recebi um tuíte de um perfil (@casacaindo) que disse que queria me enviar informações sobre quem é esse Ines. Respondi para mandar pro meu email (e sem querer, distraída, dei o endereço errado; meu email não tem .com). O perfil me enviou fotos dizendo que Ines seria Paulo, de Santa Bárbara do Oeste, SP, e depois mudou pra Caio. Hoje um outro perfil me disse que Ines é sem dúvida Fabiano, apelido Byanu, auxiliar administrativo e morador do bairro Jardim Europa, em Sta. Bárbara.
Nem sei o que fazer com essa informação. Processar um reaça patético? Processar demora anos, custa dinheiro... Sei disso porque estou respondendo a três processos (dois dos mascus que foram presos e condenados em 2012). 
No final de julho Ines, ou Fabiano, pegou um pedaço de um filme de zumbis e o legendou para que "Lola" fosse uma moça gorda que vira zumbi, e no final é (re)morta com um arpão no olho. E, pra que não houvesse dúvida a qual "Lola" Ines/Fabiano se refere, ele fez vários tuítes com meu perfil. E pra mostrar como reaças agem em bando, o Jornalivre fez um post sobre o vídeo do Ines!
Sinceramente? Não dou a mínima. O que me comove é o esforço que eles fazem pra me atacar. Imagina só quanto tempo essa gente gasta pra todo dia me xingar. Sinal que eu importo muito pra eles. 
E se eu mereço tanta atenção de gentinha tão tacanha e ignorante, é sinal de que alguma coisa eu estou fazendo certo. 

37 comentários:

Nyckynha disse...

Sempre fui da A
Primeiro ano A beijos

Anônimo disse...

Oi, Lola!
Quero só deixar um comentário rápido para dizer que nos Juizados Especiais você não precisa de advogado, e não tem custas no primeiro grau (só tem custas e precisa de advogado para recorrer).
Ou seja, você pode ajuizar uma ação indenizatória contra esses idiotas sem custo nenhum!
Toda a sorte! <3

Camila disse...

Oi Lola; só queria dizer q vc errou sobre quem é a Ines. Parece q esse Fabiano administrava o perfil até o inicio do ano passado; mas o nome do atual do cara é Felipe e eu o conheço pessoalmente. Se quiser mais informações te passo.

Anônimo disse...

Byano criando fake pra tentar confundir. Medo de sair na Veja de novo amigo? As provas contra você são recentes.

Anônimo disse...

Esse que se apresenta como "Camila" é o próprio "Inês", querendo lhe confundir. Não desista. Estamos trabalhando por mais informações.

Anônimo disse...

Oi Lola, tudo bem?
Já que o tema é violência, gostaria de propor que vc falasse sobre o motorista de uber que morreu, levando várias facadas no abdômen, atacado por um travesti.
Obrigado.

Marcelo Pereira disse...

Coisas horríveis essas ofensas e ameaças, Lola! Tomara que você supere isso. Você merece todo o respeito, pois quem acompanha seu blog sabe que você é do bem (mesmo!). Todo o meu apoio a você, Lola! Você é guerreira!

Anônimo disse...

Lola, é apenas Fabiano tentando lhe confundir, a foto que Inês/Fabiano postou dos sobrinhos no Twitter foi em agosto de 2016, e as crianças estão no Twitter da irmã dele, fora os posts no Twitter sobre neurofibromatose que são de 2017

titia disse...

Não é surpresa nenhuma o mau caratismo do Bolsonaro e seus asseclas - opa, família. Mau caráter esse aí sempre foi, desde a época dos militares. É óbvio que o resto da quadrilha - opa, família - seria igualmente mau caráter. Deprimente é a burrice do povo brasileiro perpetuando esses bostas no poder na esperança de entrar pra corte; o que nós sabemos que NUNCA vai acontecer.

Eu literalmente - literalmente! - bocejei lendo o que a mascuzada escreve. Que tédio! Pobres mascus... a vida deles não faz sentido. É vazia. Eles sabem que não tem valor nenhum. Não tem valor como seres humanos, como homens, como filhos, como irmãos. Não tem valor nem mesmo como objeto. Sabem que o único valor que tem é como adubo, nenhum outro, e que nunca terão esse valor até morrerem e pararem de estorvar o mundo. Até lá, serão apenas esse desperdício de oxigênio sem qualquer coisa remotamente parecida que eles são. E ao invés de tentar se tornar alguém de valor, preferem projetar sua própria falta de importância e valor nos outros. Bom, continuam não tendo valor nenhum e não conseguem tirar os dos outros. Daria pena, mas eles merecem todas as desgraças que tem na vida. São eles mesmos que desgraçam suas vidinhas patéticas.

titia disse...

14:22 se você é assim tão preocupado com a violência que homens sofrem, escreva sobre isso no seu blog. Lute contra. Mobilize amigos e vizinhos. Estude as causas e como combate-las. Denuncie. Não fique cobrando atitude de quem não tem nenhuma obrigação de salvar os neandertais enquanto não faz porra nenhuma. Entendeu?

Camila disse...

Diferente de vc eu tenho provas q é o Felipe. Vc tem?

Anônimo disse...

Byano, dia 2 de outubro vou te dar os parabéns no @inesbolsonaro, amigo aceita que dói menos.

Anônimo disse...

Realmente triste pessoas ignorantes e patéticas (como os reaças costumam ser) gastarem tempo pra atacar outras pessoas, e em nome de preconceito, conservadorismo do mais tacanho é pra ajudar (não entendo como) figuras retrógradas e igualmente mesquinhas como o deputado e pre-candidato derrotado à presidência Bolsonaro. Tanta coisa boa na vida pra fazer: passear, cozinhar, viajar, namorar, estudar, assistir filmes etc, etc e ficam desperdiçando a existência, que é tão breve, com importunar a vida de que trabalha e dedica a vida ao que útil. Chega a dar pena. Mas eles vão ter o que merecem.

Calcário.

Anônimo disse...

Quero só deixar um comentário rápido para dizer que nos Juizados Especiais você não precisa de advogado, e não tem custas no primeiro grau (só tem custas e precisa de advogado para recorrer).
Ou seja, você pode ajuizar uma ação indenizatória contra esses idiotas sem custo nenhum!
Toda a sorte! <3

Boa estratégia, e com os endereços desses idiotas vc pode propor as ações em Fortaleza o que os obrigaria a ir ai.

Anônimo disse...

Sim, foto que Ines postou recentemente segurando um porco da Índia, e temos fotos do quarto do Byanu, mesmo armário, fora Byanu que a foto dos seus sobrinhos é de agosto de 2016, mesmas crianças no facebook da sua irmã, e vc também postou sobre neurofibromatose esse ano, doença que vc tem Byanu, e sim a foto que vc postou faz 2 dias da sua TV, mesma TV q está no
seu instagram. Desista vc caiu cara

Anônimo disse...

Triste demais a situação. Não concordo com vários dos seus pontos, com o que você fala e como fala, não quer dizer que eu vá te desejar mal. Em algum ponto algo deu errado e a raça humana está voltando a andar pra trás

Rafael Cherem disse...

Eu fico assustado não com a direita, mas com a BURRICE da mesma, acompanho por maosquismo e desejo de sofrer o que "pensam" esses sujeitos, e verifico uma burrice atroz,o discurso dos caras é sem nenhuma base na realidade, acreditam piamente que a esquerda é a raiz de todos os problemas do Brasil e do mundo.

Essas perseguições tendem a aumentar, pois eles se sentem em crescimento, com força total e pior...estão.

Anônimo disse...

Será q vão falar de mais uma loucura de militantes, no caso os africanistas q tiveram algum colapso mental e enxergaram racismo no clipe " vc n presta" da mallu Magalhães?
O mesmo colapso do post aqui de achar q um traficante n pode ser preso por ser negro, é assim q a dívida histórica será paga? Kkkkkkk

Anônimo disse...

"Todo mundo sabe quem eles são, a polícia os conhece pelo primeiro nome, tamanho o volume de denúncias, mas, por algum mistério, toda a quadrilha continua livre. "

Alguém da área jurídica poderia explicar pra gente como isso é possível? Porque não é como se eles guardassem um grande segredo sobre os passos que tomam, tem gente que inclusive não tem medo de mostrar a cara.

Camila disse...

Tua prova é uma foto de uma tv? A tv é especial? Hahahahaha eu tenho video do sujeito mexendo no perfil

Anônimo disse...

"Já que o tema é violência, gostaria de propor que vc falasse sobre o motorista de uber que morreu, levando várias facadas no abdômen, atacado por um travesti.
Obrigado."

faz um blog, amigo
é gratis, juro pra vc

Anônimo disse...

Nós temos um papo com Ana Lúcia, irma dele, vai cagar

lola aronovich disse...

Ok, "Camila" (vc não tem nenhum avatar de homem? Só de mulher mesmo, Ines Byanu?).
Vou perguntar pra Ana Lúcia na Johnson e ver o que ela acha.
Vc tá tão quietinho no Twitter, Ines. Todo dia tinha 350 tuites me xingando e caluniando. E no dia que a gente publica quem vc é, vc fica pianinho. E tá apagando tudo, né? Vc acha que o pessoal não tem prints?
Boa sorte aí com as sardas! E com os processos.

Anônimo disse...

a) Lola sou sua admiradora e gostaria de sugerir um post sobre a professora Diva Guimaraes que arrasou na Flip.

b) Os bolsominions sao adolescentes mimizentos que acreditam na brancofobia cristofobia e heterofobia para justificar seus preconceitos e privilegios.

c) A escola sem partido quer na verdade leva para sala de aula as bobagens que liberalecos falam na internet como o nazismo e de esquerda.

Felipe Roberto Martins disse...

Siga em frente Lola! Precisamos de mais brasileiros como você. Abraços. Isole os invejosos, nunca serão a Lola.

Anônimo disse...

Gostaria de uma atenção de vocês nesta reportagem aqui

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2017/08/02/motoboy-condenado-por-estuprar-e-matar-cunhada-tem-pena-reduzida-pela-2-vez.htm

Da série: razões para que os assassinos de Mayara sejam processados por latrocínio e não feminicídio

Em 2013, Sandro foi condenado em 1º grau a 31 anos de prisão: 23 pelo homicídio e 8 pelo estupro de Bianca. "Inicialmente, seriam 26 anos pelo assassinato, mas, com o benefício da confissão, a pena foi reduzida em três anos" (...)

(...) Em 2014, o Tribunal de Justiça de São Paulo cassou o benefício da confissão, atendendo à acusação, o que deixaria a pena de homicídio em 26 anos, mas reduziu a pena em dez anos, atendendo à defesa.

Na tarde da última terça-feira (1), o STJ atendeu ao pedido da defesa que devolvesse o benefício da confissão. Dessa forma, a pena pelo homicídio foi reduzida de 16 anos para 13 anos e quatro meses. (...)

Para o advogado, o próximo passo é pedir a extinção do crime de estupro. "Segundo o artigo 225 do código penal, esse tipo de ação só pode ser julgada se houver uma representação criminal, ou seja, um requerimento por parte da família da vitima, o que não tem", afirma de Paula. "Logo, ele não poderia ter sido processado por este crime. É uma questão processual."

O pedido teria de ser julgado por todo o grupo do STJ. De acordo com o advogado, seu recurso deferido na terça-feira foi apreciado apenas por um ministro. Caso acatado, a pena geral de Sandro pode ser reduzida ainda mais: de 21 anos e 4 meses para 13 anos e 4 meses.


Entenderam?

Sujeito faz isso com a cunhada, já era homicídio qualificado (antes da tipificação do feminicídio, que também é uma qualificadora do homicídio) e a pena não para de cair.

Latrocínio: pena mínima de 20 anos.

Anônimo disse...

Lola fala sobre os Bolsonaros que votaram pelo afastamento do governo golpista Temer e pelo prosseguimento da denúncia. E aí? Como vc se posiciona? Em cima do muro mesmo?

lola aronovich disse...

Desde quando eu fico em cima do muro quando o assunto é Bolsonaro(s) ou Fora Temer ou Diretas Já? Pensei que meu posicionamento fosse óbvio. E vem cá, se alguém não fala sobre alguma coisa não é por que ficou "em cima do muro". Tem mil e um motivo pra abordar alguns assuntos e não falar de outros. Não acompanhei a votação de hoje porque sabia que, lamentavelmente, esse Congresso ladrão, comprado, não iria votar pela investigação contra Temer. Espero que o povo marque bem o nome e o rosto de cada deputado corrupto e não vote mais nele. Os dois Bolsos, pai e filho, avaliaram a situação e viram que poderiam ter problemas eleitorais se votassem com o governo golpista (como sempre votam!). Como eles estão saindo do PSC, podem votar sem atender os interesses do partido. Agora, pode apostar que nenhuma alma vai votar em Bolsonaros por que eles votaram contra Temer. Assim como nenhum fã de Bolso deixaria de votar nele se ele tivesse votado a favor do golpista. Mas eles são cobrados por seu posicionamento em outros temas, como na "reforma" das leis trabalhistas. Qual foi aquela votação que pegou muito mal pro Bolso pai se abster e mandar seu filho aprovar uma lei tremendamente impopular? Ambos foram bem cobrados.

Anônimo disse...

Ué, não é só tv, relembrando o anônimo: "Sim, foto que Ines postou recentemente segurando um porco da Índia, e temos fotos do quarto do Byanu, mesmo armário, fora Byanu que a foto dos seus sobrinhos é de agosto de 2016, mesmas crianças no facebook da sua irmã, e vc também postou sobre neurofibromatose esse ano, doença que vc tem Byanu," Fora tudo isso você ainda se entrega legal no Twitter, só rindo mesmo. Mas fala mais aí, Inês, queremos o feedback.

Anônimo disse...

A mesma praça, o mesmo bancoooooo... eles não cansam de fazer/falar as mesmas baboseiras???

Anônimo disse...

To aqui de buenas esperando a reforma da previdencia passar.

Com o Pai Temer, esse país vai pra frente!

McCury disse...

Eu gostaria que você falasse sobre os vários crimes violentos que não são praticados por pessoas trans. Quem mata é agride mais, pessoas trans ou homens brancos cis hétero?

Anônimo disse...

O problema é que no meio de centenas de corruptos, apenas Eduardo e Jair bolsonaro são honesto, mas eles têm visões políticas medonhas, ao contrário de nossa visão.

Essas eleições vão ser difíceis de escolher alguém, eu por princípio não voto em corrupto, está fora de cogitação. Boa sorte para o Brasil, vamos precisar.

titia disse...

08:21 nem você mesmo acredita nisso. O problema é que sua mamãe não vai estar aí pra te sustentar pra sempre.

Anônimo disse...

" os policiais foram à casa do ex-marido de Mayara, Pieter, buscar informações. Apesar de estar sem contato com Mayara há alguns meses, foi ele, segundo o auto de prisão, quem forneceu a senha que garantiu o acesso ao rastreador on-line do aparelho celular."

ENTÃO O EX MARIDO STALKEAVA ELA?
tinha a senha do programa rastreador no celular?

outra
"Mayara já havia comentado com as amigas que estava mantendo relacionamento com Luís e que ele usava muita droga."

quando viu que era traste deveria ter largado.

Anônimo disse...

Vou votar no Ciro Gomes e para o legislativo Psol

Anônimo disse...

"Para o advogado, o próximo passo é pedir a extinção do crime de estupro. "Segundo o artigo 225 do código penal, esse tipo de ação só pode ser julgada se houver uma representação criminal, ou seja, um requerimento por parte da família da vitima, o que não tem", afirma de Paula. "Logo, ele não poderia ter sido processado por este crime. É uma questão processual.""

E tem boas chances do argumento colar.

Estou no último período de Direito então ainda não me sentia confortável para dar uma opinião sobre o caso Mayara, porém no meu meio é quase unânime a opinião que insistir na tipificação de homicídio (feminicídio no caso) na prática vai ser melhor para os criminosos do que a que a polícia estava inicialmente trabalhando.

Sem a cobertura da imprensa muito provavelmente eles receberiam penas muito maiores (mínimo de 20 anos) e com menos chances de apelação. Esse caso aí do cunhado que estuprou e matou a cunhada é só um exemplo, já tive oportunidade de me debruçar sobre vários em que ao final as penas foram cada vez mais reduzidas, particularmente quando a vítima é mulher.

A lei precisa mudar, sem dúvida mas ainda que ela mude hoje, se o crime foi cometido ontem não seria aplicável aos réus para desfavorecer a condição destes, ou seja, na configuração atual das normais penais é o latrocínio que traria de fato alguma justiça para Mayara e sua família e manteria esses animais presos por mais tempo, sem o risco de passar por um tribunal do Juri, onde pessoas comuns votam não de acordo com a lei mas sim com suas crenças pessoais sem precisar justificar nada.

Se fosse o caso de extorsão mediante sequestro com resultado morte, a pena mínima subiria ainda mais, para 24 anos.

Homicídio (e delitos contra a vida, em geral), na sistemática jurídica brasileira, acaba não sendo um crime tão grave assim e não faltam assassinos aguardando o julgamento e o trânsito em julgado final em liberdade.